male fertility

Num estudo recente publicado em BMC Urology, os cientistas investigaram o impacto da obesidade na fertilidade masculina em ratos.

 

Nos últimos anos, a incidência da obesidade tem aumentado drasticamente, quase duplicando em número de 1980 para 2008. A obesidade está associada ao aumento do risco de outras doenças, tais como a diabetes mellitus tipo 2, doença cardiovascular, cancros e síndromes da apneia do sono.

Estudos recentes mostram que a obesidade pode afetar de forma negativa o sistema reprodutivo, particularmente em indivíduos do sexo feminino. No entanto, os efeitos da obesidade na capacidade reprodutiva masculina não foram ainda estudados de forma rigorosa.

Um estudo recente publicado em BMC Urology investigou os efeitos da obesidade na espermatogénese. Ratos adultos do sexo masculino foram divididos em dois grupos: o grupo de controlo e o grupo da obesidade. Os investigadores alimentaram os ratos do grupo de controlo com uma alimentação normal e os ratos do grupo de obesidade uma alimentação rica em gorduras, a dieta associada à obesidade.

Deformações do esperma e níveis elevados de morte de células no grupo de obesidade

Apesar de não ter sido verificada uma diferença significativa na concentração do esperma, o esperma dos ratos do grupo de obesidade mostraram motilidade e viabilidade significativamente reduzidas. Um exame aos túbulos seminíferos, onde o esperma é criado em testes, mostrou deformações estruturais nos ratos do grupo de obesidade, em comparação aos do grupo de controlo.

O estudo revelou também níveis mais elevados da morte das células germinativas testiculares em ratos sustentados por uma alimentação rica em gorduras. As células germinativas testiculares são células que produzem o esperma maturo de forma contínua durante a vida de um homem adulto.

Finalmente, os investigadores observaram alterações na concentração da hormona reprodutiva masculina entre os dois grupos. Em suma, os dados recolhidos sugerem que a obesidade poderá estar associada a alterações do sistema reprodutor masculino que contribui para uma fertilidade debilitada.

Investigação em humanos

Este estudo demonstrou que uma alimentação rica em gorduras está associada a alterações significativas na motilidade do esperma, na morfologia de células germinativas e testiculares e na concentração da hormona reprodutiva em ratos do sexo masculino.

No entanto, são necessários estudos exaustivos para entender os mecanismos moleculares através dos quais a obesidade poderá afetar de forma negativa a fertilidade masculina. Para além disso, os efeitos da obesidade masculina nas funções do esperma, na morfologia testicular e na fertilidade deverão ainda ser investigados de forma profunda em humanos.

 

Escrito por Haisam Shah, BSc
Traduzido por Ângela Carvalho, PgC

Referências: Jia, Y. F., Feng, Q., Ge, Z. Y., Guo, Y., Zhou, F., Zhang, K. S., … & Gu, Y. Q. (2018). Obesity impairs male fertility through long-term effects on spermatogenesis. BMC Urology, 18(1), 42.

Facebook Comments