electronic cigarettes

Um grupo de investigadores avaliou se os níveis altos de nicotina nos cigarros eletrónicos contribui para o aumento da frequência do fumo de cigarros e cigarros eletrónicos.

No ano passado, 11% dos alunos americanos do 10º ano afirmaram ter fumado cigarros eletrónicos no último mês. Pesquisas anteriores provaram que adolescentes que fumam cigarros eletrónicos apresentam maior probabilidade de se tornarem fumadores frequentes e compulsivos. No entanto, as razões precisas para tal ligação ainda não foram descobertas. É portanto crucial identificar os fatores que contribuem para tal associação de forma a que ambos os responsáveis políticos e pais possam compreender e prevenir os danos causados a nível da saúde nos adolescentes que fumam cigarros eletrónicos.

Foi recentemente especulado pelos investigadores que a causa seja os níveis de nicotina existente nos cigarros eletrónicos. A nicotina é o principal constituinte dos cigarros e é responsável pela dependência que estes causam, em particular durante os primeiros anos de adolescência, um período de desenvolvimento crítico em que o cérebro está particularmente suscetível à natureza aditiva da nicotina. Os cigarros eletrónicos apresentam quantidades variadas de nicotina que pode ir de 0 a 25 mg/mL.

Quanto maior for a concentração de nicotina, maior será a quantidade de nicotina que entra na corrente sanguínea, o que causa uma melhor sensação para os fumadores de cigarros eletrónicos. Faz pois sentido que os adolescentes que fumem cigarros eletrónicos com níveis altos de nicotina estejam mais aptos a desenvolver uma dependência desta substância, dando continuidade à sua utilização e, em alguns casos, se tornem fumadores de tabaco. Recentemente, uma equipa de investigadores americanos examinou se os níveis de nicotina nos cigarros eletrónicos utilizados por adolescentes estavam relacionados com a frequência e intensidade com que estes fumavam tabaco e cigarros eletrónicos. Tais resultados foram recentemente publicados em JAMA Pediatrics.

Neste estudo participaram alunos de 10 escolas secundárias diferentes de Los Angeles, na Califórnia, que frequentavam o 10º ano. Os inquéritos foram preenchidos pelos participantes na Primavera e após o período de acompanhamento de 6 meses, no Outono de 2015. Apenas os alunos que indicaram a utilização de cigarros eletrónicos nos 30 dias passados e o nível de concentração de nicotina foram sujeitos ao inquérito após o período de acompanhamento. Os níveis de concentração de nicotina foram categorizados da seguinte forma: inexistentes (0 mg/mL); baixo (1-5 mg/mL); médio (6-17 mg/mL); e alto (18 mg/mL ou mais). Os dados foram recolhidos e analisados sobre 181 estudantes, sendo 96 rapazes e 85 raparigas com a idade média de 16 anos.

Os resultados, após serem ajustadas as variáveis de frequência de fumo de cigarros, frequência de fumo de cigarros eletrónicos, entre outras, demonstraram que cada aumento consecutivo de nicotina estava associado a um aumento de 2.26 de probabilidade de se tornarem fumadores frequentes; e um aumento de 1.65 de  probabilidade de fumarem cigarros eletrónicos no período de acompanhamento. Para além disso, o uso de cigarros eletrónicos com níveis elevados de nicotina estava associado a um número elevado de cigarros no período de acompanhamento. Por outras palavras, entre os fumadores de cigarros eletrónicos adolescentes participantes neste estudo, foi descoberta uma associação entre os que inicialmente fumavam cigarros eletrónicos com níveis de concentração de nicotina elevados e o uso frequente e intensivo de cigarros e cigarros eletrónicos.

Aquando a interpretação destes resultados, é necessário compreender as limitações deste estudo, tais como o tamanho pequeno da amostra para pesquisa e a dependência de informação providenciada. De forma a solidificar as observações alcançadas, os investigadores sugerem que sejam feitos estudos no futuro com amostras para pesquisa maiores e com períodos de acompanhamento mais extensos.

É, no entanto, de notar, que os resultados obtidos neste estudo desafiam as regulamentações em vigor sobre os níveis de nicotina existentes nos cigarros eletrónicos utilizados por adolescentes. A implementação de normas mais restritas poderá prevenir que muitos adolescentes se tornem adultos fumadores, assim como prevenir os malefícios que tal hábito causa à saúde.

 

Escrito por Rebecca Yu
Traduzido por Ângela Carvalho, PgC

Referências: Goldenson, N. I., Leventhal, A. M., Stone, M. D., McConnell, R. S., & Barrington-Trimis, J. L. (2017). Associations of Electronic Cigarette Nicotine Concentration With Subsequent Cigarette Smoking and Vaping Levels in Adolescents. JAMA Pediatrics.

Read this article in:
English | French | Spanish

Facebook Comments