smart contact lenses

Um grupo de investigadores da Coreia do Sul desenvolveu lentes de contato smart capazes de monitorizar em tempo real os níveis de glucose nas lágrimas.

Aparelhos eletrónicos portáteis podem ser transportados ou utilizados em contato com o corpo para monitorizar as atividades dos pacientes em tempo real sem interromper ou limitar os seus movimentos. Exemplos destes aparelhos incluem pulseiras smart, óculos smart, e-skin e exoesqueletos robóticos. Recentemente têm sido dada atenção às lentes de contato smart com eletrónica integrada.

Investigações inovativas e o desenvolvimento de aparelhos portáteis de monitorização do estado de saúde procuram a minimização do tamanho destes aparelhos, a monitorização de mais sinais vitais e o envio de dados credíveis através da internet. A fim de melhorar o conforto dos utilizadores, estes aparelhos eletrónicos portáteis podem ser produzidos em películas ultra finas, transparentes e flexíveis, e colocadas no corpo humano.

A produção das lentes de contato smart enfrenta ainda muitos desafios pois a utilização de materiais opacos para os sensores, antenas e circuitos integrados pode bloquear a visão do utilizador. A incompatibilidade entre a eletrónica tradicional e as lentes de contato maleáveis pode causar danos à córnea e pálpebras. As lentes de contato smart terão que ser transparentes e maleáveis para que sejam seguras, confortáveis e de utilização fácil.

Para alcançar os objetivos pretendidos, um grupo de investigadores sul coreanos utilizou uma abordagem de modelagem rápida, a fotolitografia, e a técnica de metalização por evaporação para integrar um sensor de glucose, um pixel LED, um circuito retificador e uma antena numa lente de contato smart híbrida. A lente de contato é feita de elastómero transparente e maleável e inclui uma ilha mecanicamente reforçada que aloja os componentes eletrónicos de forma discreta, e uma junta elástica com uma antena flexível e eletrodos interligados.

Esta lente de contato smart nanoestruturada funciona de forma confiável numa solução lacrimosa artificial, mesmo sob deformações mecânicas, e pode responder a alterações nos níveis de glucose e apresentar os dados através do pixel LED de forma simultânea. Os investigadores testaram a lente de contato smart no olho de um coelho. Através desta experiência foram capazes de monitorizar as alterações dos níveis de glucose sem fios e sem causar quaisquer danos. Os investigadores publicaram recentemente os resultados obtidos em Science Advances.

Este estudo abre portas para a remodelação do futuro das lentes de contato smart como aparelhos de monitorização não-invasivos e confortáveis. Os avanços alcançados podem ser benéficos para pessoas com diabetes ao substituir os testes invasivos convencionais de picada do dedo para testar os níveis de glucose.

Escrito por Man-tik Choy, Ph.D
Traduzido por Ângela Carvalho, PgC

Referências: Park, J.H., et al. 2018. Soft, smart contact lenses with integrations of wireless circuits, glucose sensors, and displays. Science Advances, 4(1), eaap9841. DOI 10.1126/sciadv.aap9841.

Facebook Comments

How much did this article help your understanding of this health condition?

0 1 2 3 4 5