lower high blood pressure

Investigadores determinam se vegetais ricos em nitrato reduzem a pressão arterial alta em doentes com pré-hipertensão ou hipertensão estádio 1 não tratada.

A pressão arterial alta, também conhecida por hipertensão, afeta milhões de pessoas em todo o mundo. Nos Estados Unidos, a hipertensão afeta 75 milhões de pessoas. A nível global, os cientistas acreditam que manter níveis equilibrados de pressão arterial pode prevenir a hipertensão, a principal causa de ataque cardíaco e trombose.

O nitrato inorgânico e o óxido nítrico são importantes para a saúde do coração. O nitrato inorgânico dá origem ao óxido nítrico que, por sua vez, dilata as células sanguíneas. Um aumento da ingestão de alimentos ricos em nitrato pode levar à reconstrução do óxido nítrico no corpo humano.

Num estudo recente publicado pelo American Journal of Clinical Nutrition, investigadores na Austrália examinaram 30 participantes para determinar se a ingestão de vegetais ricos em nitrato diminuiria a pressão arterial alta. Este estudo incluiu homens e mulheres com idades entre os 21 e 75 anos.

Durante o estudo aleatório, controlado, transversal, os participantes foram submetidos a três períodos de tratamento. Cada período de tratamento de quatro semanas foi seguido por uma fase de repouso de quatro semanas, resultando numa duração total do estudo de 24 semanas. Um período de tratamento exigia o consumo de vegetais ricos em nitrato, outro exigia a ingestão de vegetais com baixo teor de nitrato e um terceiro (tratamento de controle) não exigia qualquer aumento do consumo de vegetais.

Antes e depois do tratamento, os investigadores recolheram dados relativos às medidas de altura, peso, circunferência da cintura e circunferência do quadril dos participantes. Foram realizados uma variedade de testes, tais como um eletrocardiograma, a medição da pressão arterial, análises ao sangue em jejum, análises à saliva em jejum, análises à urina em jejum, um exame médico e um questionário acerca da frequência alimentar. Foi também avaliada a rigidez arterial antes e após o tratamento. Os participantes forneceram também informações acerca de medicamentos ou suplementos à data do estudo, assim como o historial médico detalhado.

Os hábitos alimentares dos participantes não sofreram alterações significativas. Durante os períodos de consumo de vegetais ricos em nitrato e de vegetais com baixo teor de nitrato, os participantes incluíram sumos de vegetais ao pequeno almoço e jantar. O tratamento com vegetais ricos em nitrato exigiu que os participantes ingerissem uma quantidade diária de 150mg de nitrato, enquanto que o tratamento com vegetais de baixo teor de nitrato exigiu a ingestão de 22mg de nitrato.

Durante o período de controle, os participantes beberam água misturada com um quarto de uma laranja e 8gr de maltodextrina ao pequeno-almoço e ao jantar. No grupo de controle, os participantes ingeriram 6mg de nitrato. Através de diários alimentares, os participantes seguiram os períodos de tratamento providenciando informações corretas aos investigadores. A digestão de nitrato e nitrito foi observada através de amostras de sangue, saliva e urina.

Embora os níveis gerais de nitrato, nitrito e carotenóides tenham aumentado nos participantes, os resultados mostraram que o aumento do consumo de vegetais ricos em nitrato não diminuiu a pressão arterial, nem alterou a rigidez arterial.

Os investigadores mencionam que apesar da existência de diversos estudos que testaram esta hipótese, os resultados alcançados continuam a ser variados. Alguns estudos descobriram uma diminuição dos níveis de pressão arterial, outros não registaram qualquer tipo de alterações. Em relação aos estudos que mostraram uma pressão arterial mais baixa, outros possíveis fatores poderiam ter influenciado os resultados. Fatores tais como a quantidade de nitrato ingerida pelos participantes, os níveis de nitrato antes do início do estudo, a inclusão de vegetais nos hábitos alimentares antes do início do estudo, assim como a idade e o estado de saúde dos participantes.

Relativamente a este estudo, os investigadores indicam os fatores potenciais que levaram a que os níveis pressão arterial não sofressem alterações. A ingestão de uma quantidade suficiente de nitrato antes do início do estudo poderia dar origem à metabolização inadequada do nitrato ingerido durante o estudo. Além disso, o jejum de 12 horas anterior às análises ao sangue, saliva e urina poderia ter afetado as concentrações de nitrato na saliva e na urina. Apesar da importância dos fatores acima mencionados, este estudo decorreu durante um longo período de tempo e nenhum dos participantes recorreu a medicamentos anti-hipertensivos, tornando-o um teste confiável e único.

Escrito por Laura Laroche, HBASc, Escritora Médica
Traduzido por Ângela Carvalho, PgC

Referências:

(1) Blekkenhorst C, Lauren, et al. “Nitrate-rich vegetables do not lower blood pressure in individuals with mildly elevated blood pressure: a 4-wk randomized controlled crossover trial.” ASN. 2018. 107: 894-908. Online.
(2) Centers for Disease Control and Prevention: Blood Pressure. 2018, https://www.cdc.gov/bloodpressure/index.htm, assessed 7 June. 2018.

Facebook Comments