miscarriage
Reading Time: 2 minutes

Um estudo recente descobriu que os níveis de vitamina D poderão afetar a capacidade de mulheres de engravidarem e levarem a gravidez ao termo, resultando em abortos espontâneos.

Abortos espontâneos são interrupções da gravidez por ocorrências naturais ou acidentais. Cerca de 15 a 25% de mulheres grávidas sofrem um aborto espontâneo, 80% dos quais ocorre no primeiro trimestre. Estudos sugerem que a deficiência de vitamina D pode aumentar o risco de aborto espontâneo.

Num estudo recente publicado em Lancet Diabetes & Endocrinology, cientistas do Instituto Nacional de Saúde (NIH, National Institute for Health) investigaram quais os níveis de vitamina D adequados para reduzir o risco de aborto espontâneo.

Os cientistas analisaram dados de 1191 mulheres, entre os 18 e 40 anos de idade, dos vários estados dos EUA, que sofreram um ou dois abortos espontâneos. Foi recolhida informação relativa aos níveis de 25-hidroxivitamina D (medidos antes da gravidez e às 8 semanas de gestação), ao tempo de gravidez, à ocorrência de abortos espontâneos e aos nascimentos de fetos com vida, entre 2007 e 2011. Os cientistas recolheram também informação adicional demográfica e de estilo de vida.

Os cientistas determinaram que os níveis de vitamina D adequados seriam de 75 nmol/L ou mais. Das mulheres participantes no estudo, 53% apresentaram níveis abaixo de 30 nmol/L, considerados pois deficiência vitamínica. Para além disso, as mulheres com níveis adequados de vitamina D tinham 10% de maior probabilidade de conceber e 15% de probabilidade de o feto estar vivo, do que as mulheres cujos níveis de vitamina D eram mais baixos antes da gravidez e durante as primeiras oito semanas de gestação.

Apesar dos resultados obtidos neste estudo sugerirem que a vitamina D é vital para engravidar e levar a gravidez ao termo, estes não provam que a deficiência de vitamina D impossibilita a conceção ou causa abortos espontâneos. É, portanto, necessária mais investigação para determinar a eficácia de suplementos de vitamina D a fim de reduzir o risco de aborto espontâneo, assim como os níveis ideais de vitamina D para uma reprodução saudável.

 

Escrito por Debra A. Kellen, PhD
Traduzido por Ângela Carvalho, PgC

Referências:

  1. Mumford, S. L., Garbose, R. A., Kim, K., Kissell, K., Kuhr, D. L., Omosigho, U. R., … & Plowden, T. C. (2018). Association of preconception serum 25-hydroxyvitamin D concentrations with livebirth and pregnancy loss: a prospective cohort study. The Lancet Diabetes & Endocrinology. http://dx.doi.org/10.1016/ S2213-8587(18)30153-0
  2. Tovey, A. & Cannell, JJ. The relationship between vitamin D and miscarriages. The Vitamin D Council Blog & Newsletter, May 30, 2017.
Facebook Comments

How much did this article help your understanding of this health condition?

0 1 2 3 4 5